Parênteses sobre o cigarro.

(by Flips)
A todo momento condicionamos a nossa mente a realidades, e a mente é tão forte que, a partir de uma foto que não possui sabor, cheiro ou textura, ficamos salivando ao ver um hamburguer do Mcdonald’s. Nos emocionamos vendo filmes em uma tela de televisão – é tudo tão ilusão quanto um desenho que nos transporta para uma identificação qualquer.
Enfim, talvez não tenha me expressado direito mas gostaria de falar da poderosa associação do cigarro. Além da nicotina ser declaradamente uma substância viciante, o fumante associa com momentos da sua vida como estresse, alegria, alcool, um grupo de pessoas… Quando fumava, comprava cigarro em uma banca de jornal perto de onde trabalho. Já fazem 6 meses que não fumo e, ainda assim, toda vez que passo em frente da banca, lembro de quando comprava cigarro. Também, amigos que sempre estavam comigo enquanto fumava, me trazem uma associação mental direta ao hábito. Mas isso tudo é irreal. Como sentir um vazio de um hábito que foi criado artificialmente?
Sei que é mais dificil na prática do que em minhas palavras, mas ainda assim é irreal. Se isso for pensado dessa forma, fica mais fácil ter um olhar de fora sobre a situação. A motivação inicial foi criada pela gente, assim, quem tem o real poder de destruir somos nós mesmos.


  • Share/Bookmark
You can leave a response, or trackback from your own site.

3 Responses to “Parênteses sobre o cigarro.”

  1. Franklin disse:

Powered by WordPress | Baixado em: Meu Tema | See the Latest Cell Phone Deals at Bestincellphones.com. | Thanks to Bank CD Rates, Credit Cards and Binaural beats